Categorias
Dicas

Como pintar os blocos de concreto da maneira correta em 4 passos

como pintar blocos de concreto
como pintar blocos de concreto

Já mostramos muitas vezes como inspiração os blocos de concreto coloridos em diferentes cenários, principalmente fazendo parte de jardins ou sendo um “apoio industrial” na área interna ou externa. O que muitos deles têm nessa decoração são pinturas em alguns ou todos os blocos, alegrando o ambiente ou dando um toque de modernidade com formas geométricas. Veja a seguir como você pode colorir os blocos como quiser e da maneira correta! 

Limpeza dos blocos 

Você não vai querer prejudicar o acabamento com granulados desnecessários sob a pintura, né? Essa primeira parte é muito importante pois a limpeza correta contribuir para uma boa finalização. Comece limpando com uma escovinha e um produto próprio para alvenaria, mas caso os seus blocos já estejam pintados, você pode utilizar uma espátula para retirar o máximo da tinta atual. Depois da limpeza lave-os com uma mangueira de alta pressão ou mangueira comum e aguarde por volta de 4 horas para seguir o próximo passo com eles completamente secos. 

Obs: Evite sabão na lavagem, além de não ser muito eficaz, vai fazer com que a secagem demore ainda mais. 

Correção de imperfeições (caso necessário) 

Depois da secagem é hora de fazer os reparos de imperfeições caso seja necessário, isso pode ser feito com massa de calafetagem de poliuretano, que você pode encontrar em lojas de materiais de construção. Corte 0,5 cm da pontinha do tubo e pressione com as mãos ou com uma pistola de calafetagem para aplicar nas rachaduras dos blocos e cobri-las por completo. 

Obs: Você pode passar uma lâmina por cima da massa para achatá-la e fazer com que a incorporação dela no bloco seja mais eficiente. 

Aplicação do primer de ligação e preenchimento 

O primer à base de látex acrílico é um material que você pode encontrar em lojas de materiais de construção, possui grande utilidade para preencher todos os poros dos blocos de concreto e neutralizar o pH do material. Aplique uma camada do produto com um rolo de tinta, que pode ser de 1,5 cm caso sejam muito ásperos ou de 0,5 cm se forem lisos (é recomendado passar só uma demão caso queira pintar os blocos de uma outra cor e passar duas vezes para apenas adicionar uma camada protetora ao concreto). Aguarde 24 horas para secar completamente. 

Hora de pintar 

Após certificar que o primer não está saindo na sua mão ou na luva, depois de 1 dia de espera, escolha uma tinta látex acrílica (fácil de aplicar e resistente) da cor desejada e, caso os blocos sejam da área externa, escolha uma tinta à prova d’água para que a pintura não seja danificada pelas influências do clima. Pinte sempre na vertical (com um rolo de 1,5 cm) e não passe o rolo duas vezes no mesmo local para não manchar e demorar mais na secagem. A primeira passagem deve ser uma pintura uniforme (aguarde secar de 12 a 18 horas) e na segunda é feita a correção de falhas, então não busque a perfeição logo de cara! Após, é só aguardar 24 horas para tudo secar completamente.

Caso queira fazer um orçamento com a Ki-Blocos, clique aqui. Garanta qualidade e durabilidade na sua obra!

Categorias
Dicas

5 Mitos e verdades para quem quer construir ou reformar (e outras dicas valiosas)

Nós listamos algumas questões que já passaram pela cabeça de muita gente (ou deveriam ter passado) que pretende construir ou reformar um ambiente. Vamos ajudar respondendo dúvidas que guie no planejamento da sua obra, confira!

1 – É necessário comprar pisos e revestimentos com sobra de 10% a 15%

Algumas peças precisam de cortes para se moldarem corretamente ao tamanho do ambiente. E para não correr o risco de faltarem na instalação (afinal, é melhor sobrar do que faltar, né?), recomendamos a compra de 10% a mais de material caso a instalação seja reta, e 15% a mais de material caso seja diagonal. 

2 – Contratar um profissional ou acompanhar minha obra sozinho? 

Contratar um profissional é barato? Vamos colocar na balança. 

O desgaste de organizar uma obra sozinho depende do tamanho da obra. Se tempo é dinheiro, podemos economizar contratando um profissional para coordenar a obra e garantir que não só o prazo como o planejamento sejam respeitados. E claro: independente da área que o profissional exercer na obra, busque recomendações de amigos, parentes, principalmente daqueles que entendem! 

3 – Apenas construções precisam de autorização da prefeitura 

Tanto no município quanto no condomínio existem normas que devem ser respeitadas, caso contrário pode levar multas por comprometer toda a estruturação de uma residência além da segurança daqueles que se encontram no local. Não somente para construir, se você for reformar ou ampliar áreas (como varanda, coberturas…) é necessário a aprovação da prefeitura. Isso só é diferente no caso de mudanças pequenas como pinturas e consertos, por exemplo.  

Há um Código de Obras disponível para cada município, vale a pena conferir as exigências de cada local. 

4 – A construção convencional é melhor que a estrutural 

Na verdade, a alvenaria estrutural traz inúmeros benefícios – principalmente a longo prazo – que o convencional não proporciona. Neste artigo explicamos resumidamente as principais diferenças de cada um! 

5 – O gesso é sempre a melhor opção de acabamento 

Apesar do gesso apresentar vantagens como rapidez, bom acabamento e economia no tempo e possivelmente no gasto, ele é um material que exige certos cuidados em relação a umidade. Portanto, não é a melhor opção para quem mora no litoral, nem a melhor opção para áreas externas por conta da chuva. 

DICAS

Não deixe de fazer isso: 

  • Analise todas as plantas, principalmente de elétrica, quando tiver o projeto em mãos. Confira, ao se visualizar no ambiente, se há tomadas para todos os eletrodomésticos e eletrônicos. 
  • Pesquise os preços dos materiais e os prazos de entrega, depois de decidir o tipo de construção que é melhor para seu projeto. 
  • Se você mora em condomínio, não esqueça de ver as regras acerca dos horários e locais disponíveis, como o uso e limpeza de elevadores, local de carga e descarga e horário de trabalho. 
  • Fuja do “já que” e do “faça você mesmo”. Para economizar, um “já que eu vou trocar o piso, que tal mudar as janelas e revestimentos das paredes?” é o suficiente para extrapolar com os gastos. Enquanto escolher fazer uma atividade por conta própria, sem ter habilidade e conhecimento técnico da área, também pode gerar gastos imprevistos e atraso no prazo, ao causar a necessidade de retrabalho. 

A Ki-Blocos tem anos de experiência no mercado e se destaca na qualidade por atender os mercados mais exigentes. Conta com produtos para as áreas industriais, comerciais e residenciais. Clique aqui para nos conhecer melhor!

Categorias
Dicas

4 Tipos de desperdício na construção civil

Um conteúdo muito importante para não deixar o seu dinheiro escorrer pelo ralo! Confira os desperdícios mais comuns na construção civil e evite-os:

Perda de Material

As perdas de material são as mais fáceis de identificar: é o entulho gerado, são os pedaços de blocos e tijolos quebrados, sobras de madeira, pedaços de aço, areia que se mistura com o solo, saco de cimento mal armazenado, além dos pequenos furtos.

Perda de mão de obra

As perdas de mão de obra se associam a uma má gestão de produção. É preciso estar atento, pois nem sempre é fácil identificar quando acontece esse tipo de perda.

Perdas de Equipamento

As perdas de equipamento se assemelham com as perdas de mão de obra e suas causas são o mau dimensionamento da proporção entre equipamentos pelo tempo de ciclo e má orientação pelos encarregados.

Perdas Financeiras

As perdas financeiras ocorrem de falta de estratégia comercial. Uma delas é comprar tudo de uma vez e manter o estoque lotado.
Isto é um sinal de má gestão de compras, pois o dinheiro foi gasto com elementos que ainda vão demorar a serem utilizados, e este mesmo valor poderia ter sido aplicado ou investido para outras necessidades mais urgentes.

A Ki-Blocos tem anos de experiência no mercado e se destaca na qualidade por atender os mercados mais exigentes. Conta com produtos para as áreas industriais, comerciais e residenciais. Clique aqui para nos conhecer melhor!

Categorias
Dicas

Construção Convencional X Alvenaria Estrutural

Pela construção convencional ser o método mais comum de construções residenciais no Brasil, muita gente acha que não restam dúvidas sobre o assunto e opta por escolher esse tipo de construção sem conhecer o outro, a alvenaria estrutural. 

Por isso nós viemos esclarecer as principais características entre os dois e de forma resumida, para você fazer a escolha certa. Afinal, em um projeto que custa muito tempo e dinheiro, economizar é super válido!

Construção convencional   

A construção convencional possui em sua elaboração a utilização de pilares e vigas (concreto armado) para a sustentação e, após isso, há o fechamento para a separação de ambientes e vedação de espaços abertos.  

 Resultando em: 

  • Fácil modificação de estrutura para aumentar um cômodo ou modificar uma parede devido as bases sempre darem segurança para a construção; 
  • Tendo como contraponto o impacto ambiental causado pelo descarte após a construção – porque precisam ser rasgadas para fazer as tubulações – e o desperdício de madeira utilizada para fazer as formas das estruturas dos pilares e vigas que são descartadas após a cura do concreto;
  • Apesar do maior custo e tempo de execução em comparação a alvenaria estrutural, há maior liberdade criativa para fugir do padrão. Não há restrição quanto às medidas do projeto. 

Alvenaria Estrutural 

Aqui, as paredes é que sustentam a construção, isto é, não há pilares e vigas sendo utilizadas e nem há a necessidade de cortes para tubulações, pois elas podem passar através dos blocos ao mesmo tempo em que as paredes são formadas. Se necessário, são utilizadas mochetas para passar as tubulações de modo a tornar o acesso mais fácil em casos de manutenção. 

Resultando em: 

  • Medidas e quantidades necessárias dos blocos já postas no projeto, gerando economia na obra a partir dessa assertividade e menos tempo de construção; 
  • Impacto ambiental reduzido drasticamente em comparação com a construção convencional, pois dificilmente é utilizado madeira ou feito alguma quebra; 
  • Melhor qualidade. Aqui no Brasil, por exemplo, há prédios com mais de 30 anos e outros que passam de 100! 
  • Apesar de tudo o que ele proporciona, é necessário mão-de-obra especializada e há uma limitação em relação ao que pode ser feito: é preciso portas janelas dentro do padrão e não pode ser utilizada em qualquer tipo de projeto. 

A Ki-Blocos tem anos de experiência no mercado e se destaca na qualidade por atender os mercados mais exigentes. Conta com produtos para as áreas industriais, comerciais e residenciais. 

Categorias
Dicas

Qual desempenadeira usar na obra?

As desempenadeiras são importantes para fazer a aplicação, nivelamento e uniformização de diferentes tipos de revestimento, além de contribuir para acabamentos de maior qualidade, como por exemplo os rebocos.

Parece um detalhe bobo ter que escolher a melhor desempenadeira, né? Mas escolher o tipo desse ou qualquer outra ferramenta essencial aumenta a produtividade e garante um resultado muito mais profissional. Portanto, se liga nas características dos diferentes tipos de desempenadeiras que vamos mostrar para você entender qual deve utilizar em cada tipo de serviço.

Desempenadeira Reta

  • Esse é o tipo mais encontrado no mercado, utilizada para fazer o reboco e o acabamento de pisos de concreto.
  • Mas também é muito útil no início do serviço, na hora de aplicar a ergamassa, na fase conhecida como intermediária – quando se trabalha no emboço – responsável por nivelar e ajudar na impermeabilização.

Desempenadeira Dentada

  • Mais usado na hora de assentar pisos e revestimentos.
  • É a largura dos dentes que determinarão o quanto de argamassa colante será necessária para o assentamento de cerâmicas, porcelanatos ou até de outros tipos de revestimentos, como pedras naturais.
  • Para descobrir qual é a largura ideal da ferramenta é necessário levar em consideração o tamanho da placa que será assentada, para não atrapalhar o resultado final e não atrapalhar a continuidade do profissional que está trabalhando no assentamento.
  • Para assentar os revestimentos internos e externos, indicado usar:

– 6mm de largura para placas com até 400cm²

– 8mm de largura para placas que têm de 400 a 900cm²

– 10cm de largura para peças com área superiores a 900cm²

Outros tipos de desempenadeiras:

Borda redonda

Indicada para aplicar, nivelar e revestir superfícies com argamassas e também cimentadas. O formato evita marcas, aumentando o rendimento.

Plástica lisa

Costuma ser usada na hora de passar a massa fina; nivela argamassas.

Madeira lisa

Facilita o acabamento de argamassas de revestimento ou de contrapiso.

Metálica lisa

Usada tanto para aplicação quanto acabamento; também de argamassas de revestimento ou contrapiso, com o diferencial do acabamento ser queimado.

Categorias
Dicas

Economia na obra: Bloco de concreto é mais barato que tijolo de barro?

Se tratando de grandes projetos à longo prazo, como a construção de obras, devemos saber as necessidades do imóvel e o melhor tipo de construção a ser realizada, para não vivermos a famosa frase “o barato que saiu caro”, concorda? E é por isso que esse conteúdo te ajudará na escolha do principal material que subirá o seu prédio com qualidade.

Apesar da construção de alvenaria com tijolos de barro ser a técnica mais utilizada em obras residenciais no Brasil, com esse tijolo é necessário ser criado uma rugosidade para ancorar o emboço, fazendo aumentar o custo final da produção, ainda mais quando as vendas de cimento registraram alta de 14% em maio de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC). 

Enquanto os tijolos de concreto, apesar de serem mais caros, podem representar uma despesa menor no fim das contas: 

  • Os blocos de concreto têm um desempenho estrutural melhor que o tijolo cerâmico;
  • É utilizado menos blocos por metro quadrado;
  • Possuem mais rugosidade e para execução de emboço ou de estuque de gesso é possível eliminar a etapa do chapisco;
  • Há a possibilidade de evitar acabamentos, como reboco e até mesmo pintura, dando um estilo moderno e industrial na decoração.
  • Também, proporciona maior isolamento acústico além de variedade de formas e medidas, evitando quebras e cortes desnecessários, aumentando a produtividade e reduzindo desperdícios.

Confira os tipos blocos de concreto da Ki-Blocos clicando aqui e faça um orçamento com a gente!

Categorias
Dicas

Decoração para 2021 com blocos de concreto

Não é preciso fazer esforço para imaginar o que muitos vivem: querer mudar algo na casa sem saber por onde começar ou o quê fazer, seja pelo tamanho do espaço ou indisponibilidade para altos investimentos, você ou o seu cônjuge deseja seguir a tendência do ano para valorizar o cômodo, mas desconhecem possibilidades de fazer alterações que vão otimiza-lo em relação ao estilo e praticidade sem gastar muito, ou, sem ocupar espaço à toa.

Você se identificou com alguma dessas situações? Já sentiu vontade de mudar algo na sua casa vivenciando todas essas dores? Então que bom que você entrou nesse texto, nós concordamos que é uma boa ideia começar uma nova década investindo no que te acolheu tanto em 2020: a sua casa. Por isso, preparamos 3 ideias inspiradas nas tendências de decoração de 2021, provando ser possível estar na moda gastando pouco, ainda com opções disponíveis para #DYI (faça você mesmo) sendo perfeito para quem quer mudar o cenário em alguma parte da casa. Confira!

Decoração para 2021: Cinza e amarelo

As cores do ano são o cinza e o amarelo, segundo a empresa responsável por tendências de cores, Pantone, representam resistência e esperança, muito importante para este ano depois de tudo o que passamos por 2020.

Fonte: Pinterest

Como os blocos de concreto oferecem a cor cinza originalmente, você pode acrescentar a cor amarela em bloco de concreto pintando-os por inteiro ou pela metade!

Fonte: Pinterest

Decoração para 2021: Estilo Industrial

Uma das tendências de decoração para 2021 é o estilo industrial, um ambiente que aparenta ser rústico e faz uso de itens de metal, ferro e de outros materiais que modernizam o local, se destacando principalmente pela cor cinza, presente em blocos de concreto – materiais que nesse cenário são de fácil decoração, por poder deixá-los aparentes sem necessidade de pintura!

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Decoração para 2021: Elementos naturais

Um excelente jeito de inserir plantas no seu ambiente de um jeito alternativo é tê-las em blocos de concreto, podendo ser usadas no estilo jardim vertical ou no chão em cantos da parede, dando um resultado muito charmoso gastando pouco!

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Levar em conta a qualidade dos blocos é essencial para não viver o famoso “o barato que saiu caro“, ao perceber que as cores dos blocos não seguem um padrão ou os materiais são frágeis demais. Por isso, recomendamos entrar em contato com a Ki-Blocos para garantir blocos de primeira, com resistência, cantos vivos e alta durabilidade! Clique aqui.

Categorias
Dicas

Assentamento de piso intertravado: Benefícios e dicas de aplicação

Um desenho formado com a pavimentação de piso intertravado transmite o ar de elegância na arquitetura de cidades, dando charme nas estruturas e fazendo a enorme diferença no paisagismo do local, sendo o mais recomendado para pavimentos públicos.

Além da beleza transmitida, os pisos intertravados apresentam mais vantagens, como:

  • Fácil escorrimento da água para o solo, evitando alagamentos;
  • Maior resistência e durabilidade;
  • Diminuição da temperatura;
  • Baixo custo de instalação e manutenção;
  • Permitem um tráfego mais tranquilo para veículos em dias chuvosos;
  • Uso imediato após a instalação, ideal para quem quer reformar áreas movimentadas (como praças, centros históricos, estacionamentos e rodoviárias) sem ter que atrapalhar o fluxo esperando a secagem;
  • É possível um reaproveitamento das peças caso seja necessário a remoção.

O processo de fabricação é simples: Depois da mistura entre agregados, cimento e aditivos é necessário fazer a homogeneização com o pigmento e água. Em seguida, a mistura é encaminhada para o molde e é prensada, e, depois de ter feito a cura, os blocos recebem o ensaio de acordo com as normas técnicas brasileiras para garantir sua qualidade.

Execução da pavimentação

É necessário preparar o sub-leito e construir a base e a sub-base caso necessário, são feitas também as demarcações para áreas de acesso a estrutura urbana e feitas as laterais como guias e sarjetas. Sobre a camada de base é lançada a areia e depois é nivelada.

Nunca se deve arrastar os blocos sobre a areia e sim colocar no lugar certo, um a um. Caso necessário os blocos devem ser cortados com serra de disco.

O pré-assentamento é necessário antes da nivelação e uma areia escura é útil para o preenchimento das juntas entre os blocos, depois de limpado com a ajuda de uma vassoura é finalizado com um compactação.

Interessado em aprender mais? Clique aqui. Interessado em ter pisos intertravados de qualidade e com excelente experiência na compra? Clique aqui.